América Anglo Saxônica

Os países que fazem parte da América Anglo-Saxônica são : o Canada e os Estados Unidos .

 

Convencionou-se chamar de “América Anglo-saxônica” ao conjunto dos países: Canadá e EUA, em oposição ao termo “América Latina” que denomina os países da América do Sul e Central, e em algumas definições, também o México e o Caribe.

 

Essa denominação deve-se ao fato de que estes países tiveram sua colonização realizada majoritariamente por países de origem anglo-saxônica: “anglo-saxões” é a denominação dada aos habitantes da Inglaterra após a vitória dos saxões, povo germânico, sobre os bretões.

Entretanto, essa divisão é um pouco controversa, visto que não engloba alguns países e outros territórios caribenhos que tem com íngua oficial o inglês ou outras línguas de origem germânica, e estão ou estiveram sob domínio dos ingleses (a maior parte das ilhas caribenhas foi colonizada por espanhóis, porém passaram ao domínio dos ingleses, posteriormente).

Outro ponto de controvérsia está no fato de que o Canadá durante o período de sua colonização esteve ora sob domínio francês, um povo latino, ora sob domínio inglês, povo germânico, e tem como línguas oficiais o francês e o inglês. E na região de Quebéc (antiga Província do Canadá, junto com Ontário) o francês é a língua oficial, visto que as leis canadenses permitem que cada província eleja seu idioma oficial.

Fonte:www.infoescola.com/geografia/america-anglo-saxonica/

 

 

Relevo da América Anglo Saxônica

Três partes fundamentais formam suas estruturas geológicas e seus relevos:

Escudos Cristalinos: são constiuídos  pelas rochas mais antigas da crosta terrestre.

Bacias sedimentares: ocupam a aprte central da América Anglo Saxônica, o principal tipo de sedimentação foi a glaccial, o que determinou a formação de solos férteis e milhares de pequenos lagos. ao sul houve intensa sedimentação de diversas origenss, e o subsolo é rico em petróleo. Essas planícies são conhecidas como Planicíes Centrais.

Dobramentos modernos: formaram-se no período Terciário, dando origem às "Montanhas jovens", concentradas no oeste do continente. Os terremotos e diversas formas de vulcanismo são bastante comuns nessa região.Também por causa de sua formação recente, essas áreas apresentam grandes altitudes, destacanddo-se as Montanhas Rochosas.

Fonte: Apostila Anglo 8° ano

 Parte do Grande Canyon

 

                               Origens da maior potencia mundial : os E.U.A   

 

Basicamente, o país precisou se tornar uma potência econômica e militar. Foi um longo processo que se estendeu por pelo menos 300 anos. Primeiro, os caras "arrumaram a casa", resolvendo conflitos internos políticos e econômicos, unificando a sociedade americana e expandindo seu território. Ao mesmo tempo, diversos setores da sociedade engajaram-se para tornar o país um ambiente favorável ao capitalismo. A receita básica era incentivar a iniciativa privada (ajudando empresários que queriam abrir o próprio negócio, por exemplo) e garantir que o governo se metesse pouco na economia (o mercado, pela lei da oferta e da procura, regularia o sobe-e-desce econômico). Uma terceira mudança rolou no campo dos costumes: para "dominar" o mundo, a sociedade americana precisou superar seu histórico isolacionismo - a tendência de não se envolver em conflitos armados internacionais. Lá pelo final do século 19, o tripé do crescimento ianque estava armado. A expansão econômica exigia a busca de novos mercados, o que levou os Estados Unidos a guerrear com a Espanha, em 1898, o primeiro de muitos conflitos internacionais do Tio Sam. "Guerra e crescimento econômico são quase que indissociáveis na aventura imperialista dos Estados Unidos", afirma José Otávio Nogueira Guimarães, historiador da Universidade de Brasília. Como você confere na linha do tempo ao lado, a fórmula "sangue + dinheiro" se repetiu muitas vezes, tornando-se decisiva para consolidar e manter os americanos no topo do mundo.

 

Fonte : http://mundoestranho.abril.com.br/historia/pergunta_287761.shtml

 

Atual Presidente dos Estados Unidos